ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM PRÉ, TRANS E PÓS-OPERATÓRIA EM PACIENTES SUBMETIDOS A CIRURGIAS DE OTORRINOLARINGOLOGIA

Enfermeira Vânia Glória Alves de Oliveira
da Equipe do Dr. Leonardo Sá

A equipe cirúrgica do Dr. Leonardo Sá atende de forma interdisciplinar, ou seja, somos membros de uma equipe multidisciplinar que presta assistência integral ao paciente que será submetido ao procedimento cirúrgico.

Os pacientes cirúrgicos possuem necessidades humanas básicas que precisam ser atendidas para o sucesso do procedimento. A enfermeira precisa dar assistência ao paciente cirúrgico em toda sua complexidade durante todos os períodos, seja no pré-operatório, no trans-operatório e no pós-operatório.

Pré-operatório - “um período de detecção das necessidades físicas e psicológicas do paciente que será submetido a um procedimento cirúrgico” (SAWADA (1991)), a enfermeira deve assistir o paciente em toda sua complexidade e para tanto necessita de informações e anotações completas e objetivas acerca deste paciente, de tal modo que o embasamento científico seja garantido, tendo em vista a promoção da saúde e a sua recuperação. A enfermeira avalia as condições do paciente no período pré - operatório, identificando seus problemas e fornecendo-lhe informações que certamente contribuirão para diminuir seus medos e, também, suas angústias, ansiedade e inseguranças. Este processo de avaliação tem por objetivos servir de subsídio para o planejamento de uma assistência de enfermagem individualizada de qualidade nas fase seguintes.

Trans-operatória - que se inicia no momento da entrada do paciente no centro cirúrgico até sua saída da Sala de Operações. O paciente necessita de uma assistência de enfermagem individualizada e sistematizada. Planejada de acordo com a as necessidade identificadas na fase pré-operatória. Neste momento damos informações e o necessário acolhimento aos familiares do paciente que também fazem parte de nosso planejamento de ações da assistência de enfermagem.

Pós-operatória - inicia-se com a saída do paciente do Centro Cirúrgico até sua alta hospitalar. As primeiras horas do pós-operatório são de vital importância para avaliação e detecção de eventuais complicações cirúrgicas. A enfermeira acompanha o paciente do centro cirúrgico até as suas acomodações e permanece até que o quadro do pós-operatório imediato se estabilize. Nesta fase são prestados cuidados de enfermagem, que fazem parte do plano de cuidados a serem prestados nesta fase do procedimento cirúrgico.

A realização dessa assistência constitui-se em uma responsabilidade do enfermeiro, conforme consta no decreto que regulamenta a lei do exercício profissional da enfermagem (CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM, 1993), na qual, no artigo décimo primeiro determina que “a consulta e a prescrição da assistência de enfermagem é parte integrante do programa de enfermagem” e consiste, dentre outras atribuições, em incumbência privativa do enfermeiro.

Com a realização da assistência de enfermagem é possível observar uma mudança acentuada de comportamento na maioria dos pacientes, havendo diminuição marcante no nível de ansiedade e complicações nos pós - operatórios imediato a tardio (GRAZZIANO & BIANCHI, 2004).

Para BOFF (1999) cuidar é muito mais que um ato, é uma atitude de “ocupação, preocupação, de responsabilização e de envolvimento afetivo com o outro”.